Entrevista EXCLUSIVA com Michelson Borges

O jornalista e mestre em Teologia Michelson Borges concede uma entrevista exclusiva ao blog Criacionismo Brasil..

Interdependência

Nosso corpo assim como o dos animais apresenta partes que são interdependentes uma das outras, ou seja, partes que dependem da existência...

A ciência e seus limites

Na minha leitura do livro Origens de Ariel A. Roth que é PhD em biologia, me deparei com uma frase que me proporcionou uma profunda reflexão...

Um Homem diferente

Há dois mil anos houve um Homem que nasceu contra todas as leis da vida. Esse Homem viveu na pobreza e foi criado na obscuridade. Não viajou muito. Só uma vez ..

Onde está Deus?

A filha de Billy Graham estava sendo entrevistada em um conhecido programa de televisão ("Early Show") quando a repórter Jane Clayson lhe perguntou: "Como Deus podia...

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

FELIZ ANO NOVO!

Que Deus te conceda muitas bençãos neste novo ano! Tudo de bom para você e sua familia!
Que seu novo ano seja de muita felicidade ao lado de Jesus. Que sua vida possa ser uma luz a iluminar este mundo de escuridão, e jamais esqueça que Deus sempre estará contigo! Com estas palavras me disperso do ano de 2011 agradecendo a você pelo carinho e desejando-lhe um: FELIZ ANO NOVO!


Com carinho aos meu leitores: George

domingo, 19 de dezembro de 2010

A perfeição dos flocos de neve vistos através de um microscópio

Que a neve é um fenômeno muito bonito ninguém duvida – mas cada partícula que constitui a neve é um espetáculo à parte. Confira algumas imagens de flocos de neve vistos através de um microscópio.
A simetria dos flocos de neve encanta pesquisadores desde a antiguidade, quando chineses notaram que seus lados eram perfeitamente iguais. Até mesmo famosos cientistas como Johannes Kepler, Descartes e Robert Hooke.
Até mesmo um agricultor americano chamado Wilson Bentley fotografou milhares de flocos em toda a sua vida para tentar provar que eles eram completamente diferentes um dos outros.
Atualmente, sabe-se que os flocos de neve são distintos porque seu formato depende da temperatura e da pressão das nuvens. Como eles nunca se formam exatamente no mesmo lugar e caem em momentos diferentes, o histórico deles não é o mesmo, logo sua forma sempre varia.
Até hoje, nunca se encontrou dois flocos de neve exatamente iguais.











La boite verte. tradução HypeScience

Nota: Deus é perfeito. É totalmente irracional alguém olhar para a beleza ímpar de um "simples" floco de neve tão perfeito, tão belo, tão único, e não acreditar na existência do Criador. Só alguém muito cego pode afirmar tal absurdo. Deus é incrível até nos mínimos detalhes! 

Os ingredientes do seu corpo - menos um

Seu corpo não passa de um amontoado de elementos que não custam nem R$ 150. O que não tem preço, claro, é o jeito que tudo isso se organiza para formar você.


Carbono - 23% - 16 quilos - O que é a vida? O efeito colateral de uma propriedade dos átomos de carbono. Eles se juntam naturalmente em cadeias grandes e complexas. E seu corpo, em última instância, é uma dessas cadeias. Se o DNA fosse uma árvore, o carbono formaria os galhos. E esses galhos somos nozes: os vemos na forma de músculos, pele, cabelos...


Cálcio - 1,4% - 1 quilo - Não é só de dentes e ossos que se faz o cálcio no corpo humano. Ok, 99% é. O minério mais abundante do organismo (e das salas de aula, já que giz é cálcio puro) tem outras funções tão importantes quanto: sem ele, o sangue não coagularia e não conseguiríamos mover os músculos.


Fósforo - 0,83% - 580 gramas - No nosso corpo, o fósforo está longe de causar explosões. O que ele faz é armazenar e transportar energia dentro das células (e entre elas). Mesmo assim, só 20% do fósforo do organismo está nas células e no fluido em que elas boiam. Os outros 80% combinam-se com o cálcio para formar ossos e dentes.


Nitrogênio - 2,6% - 2,22 litros - O nitrogênio se junta com carbono para formar o ácido nucleico, coisa que você conhece como DNA, a supermolécula que organiza todos os ingredientes [em] uma estrutura bem especial, capaz de criar cópias de si mesma, se reproduzir. Em outras palavras, uma estrutura viva.


Água - 55% - 38,5 litros - Sem água não há vida porque é boiando na água que as moléculas do corpo se encontram e reagem quimicamente - a transformação de ar em energia via respiração é uma dessas reações. E claro: os 6 litros de sangue correndo aí para transportar nutrientes são 92% água (quase uma Coca-Cola, que é 95%).


Enxofre - 0,2% - 140 gramas - O enxofre não deve ser subestimado e reduzido a um gás fedorento - pelo menos não quando está no organismo. Aqui ele não aparece na forma gasosa, mas sempre ligado a outros átomos. E compõe proteínas como a insulina, que transporta a glicose do sangue para servir de combustível às células.


Cloro e sódio - 0,27% - 195 gramas - Juntos, o cloro e o sódio formam o sal. Mas no corpo eles trabalham separados. São como válvulas: não deixam faltar nem sobrar água nos tecidos do organismo. O sódio também é uma das peças envolvidas na contração muscular - para isso ele atua com o elemento aqui embaixo.


Potássio - 0,2% - 140 gramas - Quando o sistema nervoso envia um sinal para que um músculo seja contraído, começa um movimento dentro das células: o potássio sai e o sódio entra. Essa troca da guarda gera o movimento. Por isso, a deficiência (ou o excesso) de potássio pode causar paralisia.


Metais - 0,009% - 6 gramas - Ferro, zinco, cobre... Você também é feito de metal. O corpo usa 7 deles para funcionar. Ferro é o mais abundante (4,2 g): ele se junta com proteínas para formar nossos glóbulos vermelhos, os veículos que transportam oxigênio pelo corpo. O zinco, 2º mais presente (2 g), entra na receita dos glóbulos brancos, os soldados do sistema imunológico.


*Esse é o peso que o carbono representa em um adulto de 70 quilos. O mesmo vale para as quantidades dos outros elementos.


Superinteressante


Nota do blog Criacionismo: Muito interessante essa descrição química do ser humano. Mas quero chamar atenção para algo escrito no começo dessa matéria da Superinteressante: “tudo isso se organiza para formar você”. Como assim se organiza? Elementos químicos têm a capacidade de se auto-organizar? Isso é científico? Então, se juntarmos os elementos químicos na proporção certa teremos um ser humano funcionando? Claro que não. O ingrediente essencial esquecido por Superinteressante e que sem o qual não há vida é justamente o fôlego de vida dado por Deus (Gn 2:7) e que nos torna mais do que um amontoado de matéria.[MB]

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Tuitaço #Deusexiste é um sucesso!

Nesta sexta-feira (18), o tuitaço com a hashtag #Deusexiste foi um sucesso! Milhares de internautas brasileiros inundaram o twitter com mensagens que proclamavam ao mundo a existência de Deus. O grande tuitaço que começou por volta das 17:00h (horário de Brasilia), foi ganhando força nas horas seguintes e ganhando destaque nos trending topics do twitter, onde aparece as tags mais tuitadas. Mas o mais impressionante foi quando por volta  de 19:00h, hora na qual o twitter costuma ter o maior nível de acessos no Brasil a hashtag #Deusexiste alcançou o primeiro lugar dos trending topics do Brasil! Isso mesmo! O primeiro lugar, feito inédito até então para esta tag. Assim o mundo todo pode através do twitter conhecer mais sobre a existência deste Deus de amor que criou a tudo e a todos.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Estaria Deus morto?

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

ATEA leva golpe em Salvador

A intenção da Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos (Atea) de investir numa campanha publicitária que coloca, em uma das peças, Hitler e Charles Chaplin lado a lado, juntamente com os dizeres “Religião não define caráter”, não será concretizada em Salvador. A ideia foi barrada pela

ATEA leva golpe em Porto Alegre

Lei municipal impede campanha de Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos na Capital

Não é permitida publicação nos chamados "busdoor" de peças contendo manifestações religiosas, entre outros.


A campanha da Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos, que seria veiculada em ônibus de Porto Alegre, foi suspensa.



Segundo a Associação

Progresso?

Temos edifícios mais altos, mas temperamentos mais curtos; rodovias mais amplas, mas pontos de vista mais estreitos; gastamos mais, porém temos menos; compramos mais, contudo desfrutamos menos.


Temos casas maiores e famílias menores; mais comodidades e menos tempo; mais títulos e menos bom senso; mais conhecimento e menos discernimento; mas especialistas e mais problemas; mais remédios e menos saúde.


Gastamos muito, rimos pouco, dirigimos velozmente, ficamos nervosos com muita rapidez, ficamos acordados até tarde, levantamo-nos muito cansados, lemos raramente, assistimos muita TV e oramos muito pouco.


Temos multiplicado as nossas posses, mas reduzimos nossos valores. Falamos muito, amamos raramente e mentimos com muita freqüência.


Aprendemos como ganhar dinheiro, mas não uma vida; acrescentamos mais anos à nossa vida, mas menos vida aos nossos anos. Fomos à Lua e voltamos, mas temos dificuldade de atravessar a rua para conhecer o novo vizinho.


Temos conquistado o espaço exterior, mas não o espaço interior, fazemos coisas maiores, mas não coisas melhores; purificamos o ar, mas poluímos a alma; dividimos o átomo, mas não os nossos preconceitos; escrevemos mais, porém aprendemos menos; planejamos mais, contudo realizamos menos.


Aprendemos a correr, mas não a esperar; temos rendas mais altas, porém moral mais baixa; mais alimentos, porém menos satisfação; mais relacionamentos, mas poucos amigos; mais esforços, porém menos sucesso.


Fazemos mais computadores para armazenar informações, para produzir mais cópias do que nunca, mas temos menos comunicação; crescemos em quantidade, mas não em qualidade.


Estes são tempos de refeições rápidas, mas de digestão lenta; de homens altos e caracteres pequenos; de lucros excessivos e relacionamentos superficiais. Estes são tempos de paz mundial, mas de guerras domésticas; de mais lazer e menos diversão; de mais tipos de alimentos, porém de menos nutrição.


Estes são dias de rendas duplas, porém de mais divórcios; de casas mais suntuosas, porém de lares divididos.
Estes são dias de viagens rápidas, de fraldas descartáveis, de moralidade rejeitável, sexo de uma noite, corpos obesos e pílulas que fazem tudo, desde alegrar e tranqüilizar até matar.


Este é um tempo em que há muito na vitrina e nada no depósito.


**********


Este texto é citado no livro “O Retorno da Glória”, de Randy Maxwell, que estou lendo apaixonadamente, nesta semana. O texto, que transcrevo aqui no blog, é um retrato da exatidão da superficialidade de nosso tempo. Vale a pena refletir.


Blog do Amilton Menezes 

domingo, 12 de dezembro de 2010

Deus é Deus

É bem capaz de cessar meu clamor
Quando a razão repousar em silêncio
Quando o orgulho rogar por favor
E a intolerância pedir paciência
Tão impprovável é crer
Tudo coopera pr'o bem
Mas as respostas estão em Quem

Como entender os caminhos de Alguém

Participe do tuitaço Deus existe

Numa iniciativa da Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos, ônibus com mensagens ateístas estão circulando em Salvador e Porto Alegre. O mote da campanha é o slogan “Diga não ao preconceito contra ateus”, que aparece em quatro peças diferentes acompanhando imagens e frases polêmicas. Uma delas afirma: “A fé não dá respostas. Ela só impede perguntas.” Em outra, Adolf Hitler e Charles Chaplin ilustram o texto “religião não define caráter”, sugerindo que Hitler era religioso e fez o que fez exatamente por isso (nada mais equivocado). A campanha traz ainda a foto de um avião atingindo o World Trade Center com os dizeres “Se Deus existe, tudo é permitido” – em referência à famosa citação em contrario do romance Irmãos Karamazov, de Dostoievski.


A associação pretende arrecadar fundos para estender a exibição das peças, inicialmente prevista para um mês. Segundo o presidente da entidade, Daniel Sottomaior, a campanha é necessária para chamar a atenção da sociedade e tirar os ateus da invisibilidade.


Se objetivo fosse apenas combater o preconceito, tudo bem. Mas por que agredir a fé alheia? Será que fé é sinônimo de irracionalidade, como querem esses ateus militantes?


Para fazer frente a essa campanha agressiva que faz corar ateus mais moderados, o blog http://www.criacionismo.com.br/ vai encabeçar um tuitaço com a tag #Deusexiste


A ideia é aproveitar postagens disponíveis neste link: http://www.criacionismo.com.br/search/label/ate%C3%ADsmo, tuitá-las ao longo desta semana (sempre com a tag #Deusexiste), juntamente com frases e textos bíblicos apropriados (para “aquecer os motores”) e culminar com o tuitaço em massa, na sexta-feira que vem, a partir das 18h.


Lembre-se de que o objetivo não é ofender os crentes na não existência de Deus, mas fazê-los pensar que a fé pode e deve ser racional e que existem, sim, bons argumentos para a existência do Deus Criador.


Daqui a alguns dias vou postar aqui algumas sugestões de conteúdos para o tuitaço.


Participe e divulgue!


(Michelson Borges, com informações do Diário Catarinense)

domingo, 5 de dezembro de 2010

Frase da semana 14#

“Se se chegasse a demonstrar a existência de algum órgão complexo que se não possa formar por uma série de numerosas modificações graduais e ligeiras,

sábado, 4 de dezembro de 2010

Nasa anuncia forma de vida extraterrestre terrestre

Em coletiva de imprensa realizada [ontem], a Nasa anunciou a descoberta de um ser vivo que, mesmo morando na Terra, é diferente de qualquer outra criatura já encontrada e pode ser o primeiro passo para redefinir o sentido da palavra “vida”. “É extremamente importante porque essa foi a primeira vez que se descreveu um organismo que é capaz de sobreviver sem fósforo, usando arsênico no lugar”, explica o Dr. Douglas Galante, do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo. O organismo em questão é uma bactéria encontrada no lago Mono, na Califórnia, e descrito em um trabalho pela pesquisadora Felisa Wolfe-Simon na Science. Nessa bactéria, o arsênico, que é considerado um elemento extremamente tóxico para outros seres vivos, está presente do DNA, nas proteínas, no ATP e é usado em todos os seus processos metabólicos.


Embora fósforo e arsênico tenham propriedades químicas parecidas, este é muito mais instável. De alguma forma, a bactéria encontrada tem mecanismos que conseguem lidar com o arsênico de forma nunca antes vista em um ser vivo, o que pode significar que ela evoluiu paralelamente [sic], separada de todo o resto que conhecemos.


“Ela pode ser definida como uma quebra de paradigmas. A descoberta muda nossa maneira de buscar vida fora da Terra”, diz Galante, que atualmente coordena a montagem do laboratório de Astrobiologia da USP; a ciência define o estudo da origem, evolução, distribuição e futuro da vida no universo. [...]


(Info Exame)


Nota do blog Criacionismo: Dias antes, a Nasa já havia anunciado que faria uma declaração impressionante sobre vida extraterrestre, o que causou sensação em todo o mundo. A descoberta é interessante, sem dúvida, mas de extraterrestre nada tem. Na verdade, revela o quanto ainda desconhecemos sobre a vida em nosso próprio planeta. O que me chamou a atenção mesmo foi a maneira como a revista Veja colocou a coisa: “A descoberta de uma bactéria que se comporta como um organismo extraterrestre[!], anunciada nesta quinta-feira pela Nasa, pode ser a conquista mais importante da astrobiologia neste século, de acordo com o astrônomo Douglas Galante, coordenador do laboratório de astrobiologia do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo (IAG-USP). ‘Isso abre portas para a existência de formas de vida em outros planetas que não utilizem os seis elementos básicos da vida na Terra’, afirma. Todas as formas de vida em nosso planeta são baseadas em seis elementos químicos: carbono, hidrogênio, nitrogênio, oxigênio, fósforo e enxofre. Mas a bactéria descoberta por uma equipe de pesquisadores do Instituto de Astrobiologia da Nasa é capaz de dispensar o fósforo e substituí-lo por arsênio.” Se nunca foi encontrado um organismo extraterrestre, como Veja pode afirmar que essa bactéria se comporta como extraterrestre? Sei não, mas acho que além de um argumento do tipo non sequitur (encontramos um organismo na Terra que se comporta de maneira diferente dos outros, portanto, pode existir vida extraterrestre), esse é outro caso em que a empolgação atropelou o bom senso. Aguardemos novas pesquisas.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Dr. Rodrigo Silva é entrevistado no programa do Jô

Pela terceira vez consecutiva, o teólogo adventista e especialista em arqueologia, Dr. Rodrigo Silva, professor do Centro Universitário Adventista (Unasp), participou de um dos mais importantes programas de entrevista da televisão brasileira, o Programa do Jô. Apresentado há anos por Jô Soares, na TV Globo, o talkshow costuma dar espaço para pessoas com assuntos que despertem a curiosidade e interesse do grande público e segue formato de programas conceituados e tradicionais de entrevistas norte-americanos.


Silva, que está concluindo seu segundo doutorado em arqueologia, compareceu ao programa com um grupo de alunos do Unasp, que estavam na plateia e gravou o material na tarde de segunda-feira, dia 29 (que foi ao ar na mesma noite). Enquanto ocorria a entrevista, Jô Soares mostrou jarros da época de Jesus Cristo, acompanhado de explicações precisas do especialista que comprovavam o contexto histórico no qual Jesus estava inserido. Outros materiais, anteriores à época de Cristo, também foram exibidos. Foi o caso de um curioso comprovante de imposto de renda datado de dois mil anos antes de Cristo, proveniente da histórica cidade de Ur, dos caldeus. Até um exemplar da dracma de prata, provavelmente semelhante a que Judas recebeu por trair Jesus Cristo, foi mostrada.


No final da entrevista, Rodrigo Silva e Jô Soares falaram sobre evidências históricas da ressurreição de Jesus, apontada por alguns estudiosos como mito. “Com base na história, há muitos elementos que comprovam a ressurreição”, afirmou o teólogo e especialista em arqueologia. Silva explicou que historicamente a ressurreição era algo impopular, por isso os discípulos, em tese, não teriam muitas vantagens de inventar uma história como esta. Disse, também, que há muitos relatos fora da narrativa bíblica que atestam a ressurreição, inclusive citando o historiador judeu chamado Flávio Josefo, do primeiro século da era cristã. [Equipe ASN, Felipe Lemos]


Veja o vídeo: (PARTE 1 de 3)

A dança perfeita da divisão celular

A dança da divisão celular é cuidadosamente coreografada e possui pouco espaço para erros. Informações genéticas emparelhadas são alinhadas no meio da célula na forma de cromossomos. Os cromossomos devem então ser cuidadosamente separados de modo que cada célula-filha resultante tenha uma cópia idêntica do DNA da célula-mãe. A maquinaria molecular que guia e, literalmente, puxa os cromossomos para o lado consiste de microtúbulos emparelhados que irradiam pólos opostos da célula em divisão e um enorme, mas preciso, complexo molecular chamado cinetócoro. Esse “gigante gentil” se agarra a uma única região especial do cromossomo conhecida como centrômero. Paradoxalmente, quanto maior a tensão nos microtúbulos, mais forme é a força exercida pelo cinetócoro. É semelhante ao mecanismo de certas armadilhas em que, quanto mais você tenta retirar o dedo, mais ele é apertado. Em realidade, a quantidade adequada de tensão pode ser uma pista para a célula de que tudo está ocorrendo conforme o planejado. Na ausência de tensão, a célula é alertada sobre danos ou mutações tais como câncer e, como resultado, é frequentemente levada à autodestruição.


Em outro feito de acrobacia molecular e precisão, à medida que o microtúbulo atrai o cromossomo capturado em direção ao pólo, ele na verdade é encurtado ao perder subunidades de tubulina. Para tornar a situação um pouco mais complicada, o microtúbulo é desmontado no ponto exato em que o kinetochore é fixado. Em outras palavras: imagine-se subindo em uma corda, mas à medida que você sobre, a ponta da corda vai desaparecendo bem debaixo de onde a segurou. Isso é o que esse mecanismo hábil realiza. Sendo que o cinetócoro possui muitos pontos de contato (como a armadilha que mencionamos), é bom não deixar de ir ao microtúbulo enquanto percorre a distância.


Com 100 nanômetros de diâmetro, o cinetócoro é um verdadeiro gigante. Uma das moléculas mais complexas funcionais na célula é o ribossomo, mas que em comparação mede apenas 25 nanômetros de diâmetro.


Essa perspectiva de tamanho e complexidade moleculares são exemplos das descobertas que Bungo Akiyoshi (do Fred Hutchinson Cancer Research Center, Seattle) e seus colegas estão relatando ao realizarem o isolamento do cinetócoro para fora da célula e com ela executar as mesmas tarefas que in vitro são vistas serem realizadas ao vivo. As descobertas estão relatadas na edição de 25 de novembro da revista Nature. A pesquisa foi, em parte, subsidiada pela National Science Foundation.


Sue Biggins, que participou da pesquisa, declara: “Isolar essa molécula para fora da célula é tão emocionante hoje, como era ver um ribossomo 50 anos atrás!”


(National Science Foundation; tradução: Matheus Cardoso)


Nota do blog Criacionismo: Ao ler artigos como esse e tomar conhecimento de pesquisas que descem a esse nível de minúcias do mundo celular (a “caixa-preta” de Darwin), só posso dizer que não tenho fé suficiente para crer no acaso cego e na seleção natural como mecanismo evolutivo agregador de complexidade e informação genética. Curiosamente, nesse tipo de pesquisa/artigo a palavra “evolução” geralmente não é usada; fica fora de contexto.



domingo, 28 de novembro de 2010

Cidade maravilhosa?

O Brasil parou para ver, a "cidade maravilhosa" [como chamam alguns] se tornar palco de uma guerra civil Brasileira. O drama do Rio de Janeiro tomou tais proporções que foi até destaque no site da rede do Catar famosa por transmitir ataques terroristas, a Al Jazira. Carros queimados,mortes e até tanques de guerra entraram no cenário do Rio e a pergunta que resta a nossa reflexão: Jesus assistiu o jornal de hoje? Porque

Frase da semana 13#

“Deus é a Verdade. Não existe incompatibilidade entre ciência e religião. Ambas buscam a verdade.”
-D. H. R. Barton, Prêmio Nobel de química

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Desarmaram a pobre Lucy

Recentemente o site Ciência Hoje divulgou matéria que tinha por título “Lucy e suas ferramentas”. Observe o texto: “Eram dois ossos fossilizados de grandes mamíferos: um pedaço de costela e um trecho de um fêmur. Os depósitos vulcânicos onde foram encontrados em Dikika, na Etiópia, indicam que são de 3,42 a 3,24 milhões de anos atrás. Mas o fator decisivo para a descoberta foram as falhas em suas superfícies: marcas de cortes, talhos e golpes, que não poderiam ter sido feitos por outro animal nem pelas mãos humanas. A conclusão dos pesquisadores – liderados por Shannon McPherron, do Instituto de Antrolopogia Evolutiva Max Planck, na Alemanha, e Zeresenay Alemseged, da Academia de Ciências da Califórnia – é que estavam diante de ossos de animais que serviram de jantar aos Australopithecus afarensis.


“As marcas teriam sido deixadas por instrumentos de pedra, usados para raspar a carne do osso e tirar a medula de seu interior, também para a alimentação. De acordo com o estudo, é a primeira evidência de que os australopitecos usavam ferramentas, e também que comiam carne.”


E ênfase para: “‘Agora, quando imaginamos a Lucy caminhando pela paisagem do leste africano em busca de comida, pela primeira vez podemos imaginá-la com uma ferramenta de pedra na mão, e procurando carne’, disse o arqueólogo Shannon McPherron, em comunicado do Instituto Max Planck.”


Pois bem. Três meses se passaram e, pobre Lucy, tiraram-lhe sua preciosa arma. Segundo matéria publicada hoje pelo jornal espanhol El Mundo, “la ‘Australopithecus’ Lucy pierde su cuchillo para la carne”. A notícia afirma que a espécie Australopithecus afarensis, conhecida por Lucy, perdeu sua capacidade de fazer ferramentas. Um estudo realizado por um arqueólogo espanhol levou à bancarrota uma pesquisa publicada na revista Science, a qual assegurava que tais hominídeos, que teriam vivido há 3,5 milhões de anos, eram capazes de usar pedras como ferramentas para obter carne.


O novo trabalho liderado por Manuel Domínguez-Rodrigo, diretor do projeto espanhol paleoantropológico em Olduvai (Tanzânia), concluiu que as marcas dos ossos nada mais eram do que pisoteios de animais, em vez de uma atividade para obtenção de carne.


Ênfase para: “‘Vistas por el microscopio, encajan a la perfección con otros huesos pisoteados, hasta el punto que cualquier alumno mío puede verlo. Así que, de momento, no podemos retrasar un millón de años la capacidad humana de hacer herramientas. Sigue estando relacionada con la necesidad de consumir más carne debido a que el cerebro era más grande, y eso se sabe que ocurrió hace 2,5 millones de años’, explica el científico.”


Pois é. O que seria dos bolsos e das contas-correntes de muitos desses cientistas do ramo da paleontologia se não fosse esse tipo de especulação? Teoria da conspiração? Vá lá, que seja, porém, não há dúvidas de que o negócio realmente dá dinheiro.
Recentemente o site Ciência Hoje divulgou matéria que tinha por título “Lucy e suas ferramentas”. Observe o texto: “Eram dois ossos fossilizados de grandes mamíferos: um pedaço de costela e um trecho de um fêmur. Os depósitos vulcânicos onde foram encontrados em Dikika, na Etiópia, indicam que são de 3,42 a 3,24 milhões de anos atrás. Mas o fator decisivo para a descoberta foram as falhas em suas superfícies: marcas de cortes, talhos e golpes, que não poderiam ter sido feitos por outro animal nem pelas mãos humanas. A conclusão dos pesquisadores – liderados por Shannon McPherron, do Instituto de Antrolopogia Evolutiva Max Planck, na Alemanha, e Zeresenay Alemseged, da Academia de Ciências da Califórnia – é que estavam diante de ossos de animais que serviram de jantar aos Australopithecus afarensis.

“As marcas teriam sido deixadas por instrumentos de pedra, usados para raspar a carne do osso e tirar a medula de seu interior, também para a alimentação. De acordo com o estudo, é a primeira evidência de que os australopitecos usavam ferramentas, e também que comiam carne.”

E ênfase para: “‘Agora, quando imaginamos a Lucy caminhando pela paisagem do leste africano em busca de comida, pela primeira vez podemos imaginá-la com uma ferramenta de pedra na mão, e procurando carne’, disse o arqueólogo Shannon McPherron, em comunicado do Instituto Max Planck.”

Pois bem. Três meses se passaram e, pobre Lucy, tiraram-lhe sua preciosa arma. Segundo matéria publicada hoje pelo jornal espanhol El Mundo, “la ‘Australopithecus’ Lucy pierde su cuchillo para la carne”. A notícia afirma que a espécie Australopithecus afarensis, conhecida por Lucy, perdeu sua capacidade de fazer ferramentas. Um estudo realizado por um arqueólogo espanhol levou à bancarrota uma pesquisa publicada na revista Science, a qual assegurava que tais hominídeos, que teriam vivido há 3,5 milhões de anos, eram capazes de usar pedras como ferramentas para obter carne.

O novo trabalho liderado por Manuel Domínguez-Rodrigo, diretor do projeto espanhol paleoantropológico em Olduvai (Tanzânia), concluiu que as marcas dos ossos nada mais eram do que pisoteios de animais, em vez de uma atividade para obtenção de carne.

Ênfase para: “‘Vistas por el microscopio, encajan a la perfección con otros huesos pisoteados, hasta el punto que cualquier alumno mío puede verlo. Así que, de momento, no podemos retrasar un millón de años la capacidad humana de hacer herramientas. Sigue estando relacionada con la necesidad de consumir más carne debido a que el cerebro era más grande, y eso se sabe que ocurrió hace 2,5 millones de años’, explica el científico.”

Pois é. O que seria dos bolsos e das contas-correntes de muitos desses cientistas do ramo da paleontologia se não fosse esse tipo de especulação? Teoria da conspiração? Vá lá, que seja, porém, não há dúvidas de que o negócio realmente dá dinheiro.



(Humor Darwinista)

terça-feira, 23 de novembro de 2010

ONDE ESTÁ DEUS?


A filha de Billy Graham estava sendo entrevistada em um conhecido programa de televisão ("Early Show") quando a repórter Jane Clayson lhe perguntou: "Como Deus podia ter deixado acontecer algo como isso?" A resposta de Anne Graham foi extremamente profunda e inspirada: "Creio que Deus está imensamente entristecido com o que aconteceu, assim como nós também, entretanto durante anos temos estado a dizer para Deus retirar-se de nossas escolas, de nosso governo, e de nossas vidas. E sendo um cavalheiro como Ele é, creio que calma e paulatinamente Ele se retirou. Como podemos esperar as bênçãos de Deus e sua proteção, se exigimos que Ele nos deixasse a sós?

"Sei que grande número de e-mails está circulando a respeito dos acontecimentos de 11 de setembro de 2001, mas este realmente nos fará pensar. Se Você não tiver tempo, pelo menos faça uma leitura dinâmica, e atente para os últimos parágrafos onde há algo sobre o que meditar ... à luz das recentes ocorrências ... ataques terroristas, assassinatos nas escolas, etc.

Vejamos. Acho que o começo foi quando Madeline Murray O'Hare (que depois foi assassinada, seu corpo foi encontrado recentemente) rebelou-se contra quaisquer orações em nossas escolas, e dissemos "muito bem!

Então, o Dr. Benjamin Spock disse que não deveríamos castigar nossos filhos quando errassem, porque suas frágeis personalidades poderiam ser afetadas, e poderíamos prejudicar a sua auto-estima (o filho do Dr. Spock posteriormente suicidou-se). Concordamos, dizendo que um especialista deveria saber o que estava falando, e dissemos "muito bem!

Então, alguém afirmou que era melhor que os professores e autoridades escolares não disciplinassem nossos filhos quando se comportassem mal, E os dirigentes da Escola disseram que nenhum professor deveria tocar em um aluno quando ele se comportasse mal, porque não desejavam qualquer publicidade e certamente temiam qualquer ação judiciária. (Há enorme diferença entre disciplinar e tocar, bater, chutar, ferir, humilhar, etc.) E dissemos "muito bem!

Então, alguém disse que deixássemos nossos filhos praticarem aborto se desejassem, e que elas nem mesmo deveriam dialogar com seus pais. E dissemos "muito bem!

Então, algum sábio membro do Conselho Escolar disse que como os meninos crescerão e irão proceder como quiserem, vamos dar a eles todas as camisinhas que quiserem, e assim eles poderão se divertir à vontade, e não temos de dizer a seus pais que eles as receberam na escola. E dissemos "muito bem!

Então, alguns dos mais eminentes políticos que elegemos para cargos públicos disseram que não importa o que fazemos em nossa vida particular, se estivermos cumprindo nossas obrigações no trabalho. E concordamos com eles, dizendo que não nos interessa o que qualquer pessoa, inclusive o Presidente da República, faz em sua vida privada, desde que tenhamos nosso emprego e a economia vá bem.

Então, alguém disse que imprimíssemos revistas pornográficas com fotografias de mulheres nuas, e chamássemos isto de real apreço pela beleza do corpo feminino. E dissemos "muito bem!

Então, alguém mais deu um passo adiante e passou a publicar fotografias de crianças nuas, e ainda outro passo pondo as fotografias à disposição na Internet. E dissemos "muito bem!", eles devem ter liberdade de expressão.

Então, a indústria de entretenimento disse que fizéssemos espetáculos de TV e filmes que promovessem a violência, o sexo ilícito e temas profanos, e que gravássemos música que incentivassem o estupro, as drogas, o assassínio, o suicídio e os temas satânicos. E dissemos que isso era somente entretenimento, sem qualquer efeito adverso, que de qualquer forma ninguém leva a sério, e portanto "muito bem!

Agora, perguntamos a nós mesmos por que nossos filhos não têm consciência, por que não sabem distinguir o certo do errado, e por que não lhes afeta matar estrangeiros, colegas de classe e a si mesmos!

Provavelmente, se pensarmos sobre isso um pouco mais, poderemos compreender. Acho que tudo isso tem muito a ver com "colhemos o que semeamos".

- "Querido Deus, porque não salvaste aquela menina que foi morta em sua sala de aula? Sinceramente, uma aluna preocupada".
- "Querida aluna preocupada, não permitem minha presença nas escolas. Sinceramente, Deus".

É interessante como é tão simples para as pessoas eliminar a presença de Deus e então admirar-se porque o mundo caminha em direção ao inferno.

É interessante como as pessoas acreditam no que os jornais dizem e questionam o que a Bíblia diz.

É interessante como as pessoas podem dizer "Acredito em Deus", mas ainda seguem a Satanás que, a propósito, também "acredita" em Deus.

É interessante como as pessoas são rápidas para julgar, mas não se deixam julgar.

É interessante como as pessoas podem enviar milhares de "piadas" por e-mail, que se espalham como fogo na floresta, mas quando se passa a enviar mensagens sobre Deus, as pessoas pensam duas vezes antes de compartilhar.

É interessante como o que é rasteiro, cruel, vulgar e obsceno tem curso livre no "ciberespaço", enquanto que a discussão pública sobre Deus é suprimido das escolas e dos locais de trabalho.

É interessante como as pessoas podem estar tão despertas a favor de Cristo nos cultos de fim de semana, mas serem cristãos invisíveis durante o resto da semana.

Você está rindo?

É interessante como, ao enviar esta mensagem para outros, as pessoas não identificam o seu próprio endereço, porque não estão seguras sobre o que os outros acreditam ou o que pensarão a respeito delas por estarem lhe enviando a mensagem.

É interessante como as pessoas se preocupam mais com o que os outros pensam a seu respeito, do que com o que Deus pensa.

Você está pensando?

Passe esta mensagem adiante, se Você acha que ela merece. Caso contrário, então descarte-a ... Ninguém saberá o que Você fez. Entretanto, se Você descartar este processo de raciocínio, então não se sente nem discuta ou lamente a respeito da situação péssima em que o mundo se encontra! 

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Série Criacionismo - Introdução

domingo, 21 de novembro de 2010

Frase da semana 12#

“Dúvida é uma pergunta sincera. Descrença é não querer ouvir a resposta.” 
-Ian Judson

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Veredito: ossuário do irmão de Jesus é verdadeiro

Ela pesa 25 quilos. Tem 50 centímetros de comprimento por 25 centímetros de altura. E está, indiretamente, no banco dos réus de um tribunal de Jerusalém desde 2005. A discussão em torno de uma caixa mortuária com os dizeres “Tiago, filho de José, irmão de Jesus” nasceu em 2002, quando o engenheiro judeu Oded Golan, um homem de negócios aficionado por antiguidades, revelou o misterioso objeto para o mundo. A possibilidade da existência de um depositário dos restos mortais de um parente próximo de Jesus Cristo agitou o circuito da arqueologia bíblica. Seria a primeira conexão física e arqueológica com o Jesus do Novo Testamento. Conhecido popularmente como o caixão de Tiago, a peça teve sua veracidade colocada em xeque pela Autoridade de Antiguidades de Israel (IAA). Em dezembro de 2004, Golan foi acusado de falsificador e a Justiça local entrou no imbróglio. No mês passado, porém, o juiz Aharon Far¬kash, responsável por julgar a suposta fraude cometida pelo antiquário judeu, encerrou o processo e acenou com um veredicto a favor da autenticidade do objeto. Também recomendou que o IAA abandonasse a defesa de falsificação da peça. “Vocês realmente provaram, além de uma dúvida razoável, que esses artefatos são falsos?”, questionou o magistrado. Nesses cinco anos, a ação se estendeu por 116 sessões. Foram ouvidas 133 testemunhas e produzidas 12 mil páginas de depoimentos.

Especialista em arqueologia pela Universidade Hebraica de Jerusalém, Rodrigo Pereira da Silva acredita que todas as provas de que o ossuário era falso caíram por terra. “A paleografia mostrou que as letras aramaicas eram do primeiro século”, diz o professor do Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp). “A primeira e a segunda partes da inscrição têm a mesma idade. E o estudo da pátina indica que tanto o caixão quanto a inscrição têm dois mil anos.” O professor teve a oportunidade de segurá-lo no ano passado, quando o objeto já se encontrava apreendido no Rockfeller Museum, em Jerusalém.

Durante o processo, peritos da IAA tentaram desqualificar o ossuário, primeiro ao justificar que a frase escrita nele em aramaico seria forjada. Depois, mudaram de ideia e se ativeram apenas ao trecho da relíquia em que estava impresso “irmão de Jesus” – apenas ele seria falso, afirmaram.

A justificativa é de que, naquele tempo, os ossuários ou continham o nome da pessoa morta ou, no máximo, também apresentavam a filiação dela. Nunca o nome do irmão. Professor de história das religiões, André Chevitarese, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, levanta a questão que aponta para essa desconfiança. “A inscrição atribuiria a Tiago uma certa honra e diferenciação por ser irmão de Jesus. Como se Jesus já fosse um pop¬star naquela época”, diz ele. Discussões como essa pontuaram a exposição de cerca de 200 especialistas no julgamento. A participação de peritos em testes de carbono-14, arqueologia, história bíblica, paleografia (análise do estilo da escrita da época), geologia, biologia e microscopia transformou o tribunal israelense em um palco de seminário de doutorado. Golan foi acusado de criar uma falsa pátina (fina camada de material formada por microorganismos que envolvem os objetos antigos). Mas o próprio perito da IAA, Yuval Gorea, especializado em análise de materiais, admitiu que os testes microscópicos confirmavam que a pátina onde se lê “Jesus” é antiga. “Eles perderam o caso, não há dúvida”, comemorou Golan.

O ossuário de Tiago, que chegou a ser avaliado entre US$ 1 milhão e US$ 2 milhões, é tão raro que cerca de 100 mil pessoas esperaram horas na fila para vê-lo no Royal Ontario Museum, no Canadá, onde foi exposto pela primeira vez, em 2002. Agora que a justiça dos homens não conseguiu provas contra sua autenticidade, e há chances de ele ser mesmo uma relíquia de um parente de Jesus, o fascínio só deve aumentar.



Nota do blog Criacionismo: Na verdade, esse assunto deveria ser capa da IstoÉ, mas preferiram falar sobre “sedução”. Estaria a mídia tão seduzida pelo naturalismo/secularismo que prefere não destacar matérias que confirmam fatos relacionados com o cristianismo? Isso mereceria também reportagem de capa na Superinteressante ou na Veja, não acha? É esperar para ver...

domingo, 14 de novembro de 2010

Halking: "não é preciso um Deus para criar o Universo"

Em seu mais recente livro, The Grand Design (O Grande Projeto, em tradução livre), o cientista britânico Stephen Hawking, afirma que "não é preciso um Deus para criar o Universo", pois o Big Bang seria "uma consequência" de leis da Física.
"O fato de que nosso Universo pareça milagrosamente ajustado em suas leis físicas, para que possa haver vida, não seria uma demonstração conclusiva de que foi criado por Deus com a intenção de que a vida exista, mas um resultado do acaso", explicou um dos tradutores da obra, o professor de Física da Matéria Condensada David Jou, da Universidade Autônoma de Barcelona.
Há 22 anos, em seu livro Uma Nova História do Tempo, Hawking via na racionalidade das leis cósmicas uma "mente de Deus". O cientista inglês acredita agora que as próprias leis físicas produzem universos sem necessidade de que um Deus exterior a elas "ateie fogo" às equações e faça com que suas soluções matemáticas adquiram existência material.
Assim, aquela "mente que regia nosso mundo" se perde na distância dessa multiplicidade cósmica, segundo o tradutor.
Hawking admite a existência das equações como fundamento da realidade, mas despreza a ideia de que as equações poderiam ser obras de um Deus que as superasse e que transcendesse todos os universos.


(Terra)


Nota: A pergunta que fica a Halking: e quem criou as leis que regem o universo? surgiram do nada? acaso? Delírios de uma mente ateísta... 

Frase da semana 11#

"Sem Deus, o universo não é explicável satisfatoriamente."
-Albert Einstein

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

A droga mais nociva do mundo é o álcool

Segundo uma nova escala de danos causados a uma pessoa e a sociedade em geral, uma das drogas mais nocivas do mundo é o álcool.
A escala foi concebida por um grupo de cientistas, especialistas no assunto. As taxas de perigo causado por uma droga levam em conta os prejuízos combinados para o usuário e para os outros, ou seja, a sociedade como um todo.
Em um esforço para oferecer um guia para os políticos nas questões de saúde, policiamento e assistência social, a equipe avaliou as drogas usando uma técnica chamada análise multicritério de decisão, que mediu os danos de acordo com nove critérios sobre os malefícios para o usuário e sete critérios sobre os malefícios para os outros.
Os danos para o usuário incluem coisas como a morte por uma droga específica ou relacionada com uma droga específica, danos para a saúde causados pela dependência da droga, e perda de relacionamentos, enquanto os danos para os outros incluem coisas como criminalidade, danos ambientais, conflitos familiares, danos internacionais, custos econômicos e danos à coesão da sociedade.
As drogas foram avaliadas de 0 a 100, sendo que a droga que pontuasse 100 seria a mais nociva e 0 indicaria nenhum dano.
O álcool foi considerado a droga mais prejudicial, com uma pontuação de 72, seguido da heroína (55) e do crack (54). O álcool também é quase três vezes mais prejudicial do que a cocaína (27) e o tabaco (26). O ecstasy é apenas o oitavo mais prejudicial em comparação ao álcool (9).
Entre algumas das outras drogas avaliadas estão metanfetamina (33), anfetaminas (23), maconha (20), benzodiazepínicos, como Valium (15), ketamina (15), metadona (14), esteróides anabólicos (9), LSD (7) e cogumelos (5).
Os pesquisadores notaram que os sistemas atuais de classificação de drogas têm pouca relação com o dano que elas causam. O álcool e o tabaco, por exemplo, são geralmente legais para adultos em muitos países, enquanto drogas como ecstasy, maconha e LSD são muitas vezes ilegais e levam a prisão.
Porém, as duas drogas legais avaliadas – álcool e tabaco – pontuaram bem mais alto na escala de perigo, indicando que, pelo menos, causam tanto dano como as substâncias ilegais.
A Organização Mundial da Saúde estima que os riscos associados ao álcool causam 2,5 milhões de mortes por ano, que variam de doenças hepáticas e cardíacas, acidentes de trânsito, suicídios e câncer, representando 3,8% de todas as mortes. No mundo, o álcool é o terceiro fator de risco principal para a morte prematura e invalidez.
Segundo os especialistas, os resultados mostram que evitar o consumo excessivo de álcool é uma estratégia válida e necessária à saúde pública. 


[Reuters] tradução [HypeScience]


Nota: Quem lê a Bíblia já sabe que o álcool é extremamente maléfico a vida a muito tempo: "O vinho é escarnecedor, e a bebida forte alvoroçadora; e todo aquele que neles errar não e sábio." - Provérbios 20:1

Dr. Jairo Bouer fala dos benefícios da circuncisão

O psiquiatra e colaborador do UOL Ciência e Saúde responde a dúvidas de internautas relacionadas a circuncisão.

Nota: Vou repertir as mesmas palavras que escrevi no texto A OMS promove circuncisão para reduzir risco de infecção pelo HIV: Incrível como o povo de Israel já fazia a circuncisão há mais de 3000 anos atrás como um sinal ordenado pelo próprio Deus. “Circuncidar-vos-eis na carne do prepúcio; e isto será um sinal de pacto entre Mim e vós. À idade de oito dias todo varão dentre vós será circuncidado...” Gênesis 17:11 e 22.
Este mandamento para um povo que vivia no deserto, sem uma higiene totalmente adequada foi uma ótima solução para evitar doenças relacionadas ao sexo. Eis aí mais uma evidência da infinita sabedoria do nosso Criador. 

domingo, 7 de novembro de 2010

Frase da semana #10

“Deus não despede ninguém vazio, exceto aqueles que estão cheios de si mesmos.” 
-Dwight Moody

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Deus – mais uma biografia não autorizada

No livro Fama e Anonimato, o genial escritor-jornalista Gay Talese traz aquela que é considerada uma das melhores reportagens sobre Frank Sinatra, intitulada “Frank Sinatra está resfriado”. O mais interessante é que Talese produziu seu texto sem conversar diretamente com o cantor. Ele “apenas” ouviu pessoas que o conheciam e consultou várias fontes confiáveis. Fez um ótimo trabalho. A revista Superinteressante tentou algo parecido com Deus, mas passou a anos-luz de distância da garimpagem de informações realizada pelo jornalista norte-americano que sabia fazer o “dever de casa”. A matéria de capa deste mês da publicação que se considera de divulgação científica surpreende apenas por um detalhe: tratou em novembro de um tema que geralmente explora em dezembro, ou seja, religião. De resto, é o mesmo cardápio de sempre: acusações e críticas infundadas contra a fé judaico-cristã e uso de fontes limitadas e que expressam apenas um lado da questão.

A matéria está dividida em três grandes blocos [Leia mais...]




sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Errados novamente

Humanos surgiram na Ásia e não na África

O berço da humanidade, ao contrário do que sempre se acreditou a as pesquisas científicas confirmavam, não seria a África, e sim a Ásia. É o que diz um estudo publicado nesta quarta-feira no site da revista Nature. Paleontólogos de várias partes do mundo encontraram, na Líbia (norte da África), fósseis de três famílias diferentes de simiiformes — uma subordem dos primatas da qual descendem os seres humanos. Os fósseis encontrados pelos cientistas são de 38 a 39 milhões de anos atrás [segundo a cronologia evolucionista], um período classificado como Eoceno. Foi nessa época que as cordilheiras foram formadas e surgiram os primeiros mamíferos. As várias espécies encontradas no norte da África indicam que houve algum tipo de diversificação biológica anterior à data dos novos fósseis. O problema é que poucos simiiformes que tenham existido antes de 39 milhões de anos atrás foram encontrados na África. E não foi por falta de pesquisa, de acordo com os autores do estudo — o norte africano teria sido bem explorado no último século e nenhuma diversificação de espécies anterior aos novos fósseis foi encontrada.


Se os pesquisadores estiverem certos, esse aparecimento "repentino" de diferentes espécies no solo africano, dizem os autores, só pode significar que a África foi "colonizada" por outros simiiformes vindos da Ásia. Dentre as espécies encontradas, uma delas, Afrotarsius libycus, é alvo de debate na comunidade científica. Alguns pesquisadores dizem que ela pertence a uma família diferente daquela que originou os seres humanos, a Tarsiidae. Já os cientistas que encontraram os fósseis no norte da África afirmam que os dentes dos indivíduos pertencentes a essa espécie se parecem mais com os do simiiformes.


Outros estudos já apontaram que a Ásia seria uma melhor candidata para o surgimento dos seres humanos, mas ninguém sabe quando e como [criacionistas sabem...]. Sem pistas na África, os pesquisadores pretendem vasculhar melhor a Ásia atrás do "verdadeiro" berço da humanidade.


(Veja)


Nota do blog Criacionismo: Finalmente! Eles demoram, mas chegam lá. Criacionistas sempre disseram que a humanidade atual (pós-diluviana) teve origem com a família de Noé e que o ponto de dispersão foi a partir das montanhas do Ararate. Que ficam em que continente? Exatamente: ÁSIA! Quem sabe agora que estão frustrados com a falta de evidências depois de tantos anos de pesquisa nas planícies da África, os pesquisadores se voltem para a Ásia e se deparem com algumas surpresas.


(Criacionismo)


Nota: Mais uma vez a ciência prova o que os Criacionistas já sabiam há muito tempo. Qual será a próxima?

domingo, 24 de outubro de 2010

Frase da semana #9

“Eu apenas traço as linhas que fluem de Deus”.
 – Albert Einstein

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Google disponibilizará a visualização dos Manuscritos do Mar Morto

O mundo inteiro terá acesso aos Manuscritos do Mar Morto. O texto, de 2.000 anos, é considerado um dos maiores achados arqueológicos do século passado, e foi encontrado em cavernas perto do Mar Morto no final de 1940.
Imagens de alta resolução, que são cópias fiéis dos originais, estão programadas para estarem disponíveis em poucos meses. Há muito tempo, especialistas reclamam que apenas um pequeno número de estudiosos tem acesso aos pergaminhos, por determinado momento.
Os pergaminhos são delicados e tem que ser mantidos no escuro, em salas de temperatura controlada no Museu de Israel, em Jerusalém. Apenas quatro funcionários treinados estão autorizados a manusear os manuscritos de papiro. A exposição à luz pode danificá-los.
Agora, a Autoridade de Antiguidades de Israel e o Google serão os responsáveis por trazer os documentos à internet, permitindo que estudiosos e o público em geral tenham acesso generalizado aos manuscritos antigos, pela primeira vez.
Segundo eles, o projeto irá garantir que os 30.000 fragmentos originais que compõem os manuscritos sejam preservados, além da ampliação do acesso a eles. Os pergaminhos, que incluem partes da Bíblia hebraica e tratados sobre a vida comunitária e a guerra apocalíptica, têm ajudado a esclarecer fatos importantes sobre o judaísmo e as origens do cristianismo.
Os Manuscritos do Mar Morto estarão disponíveis em suas línguas originais: hebraico, aramaico e grego, e também em uma tradução em inglês. Eventualmente outras traduções serão adicionadas, e recurso de tradução do Google também pode ser incorporado. Os manuscritos poderão ser igualmente pesquisados.
Os Manuscritos já estiveram em exibição em vários locais do mundo, e atraem bastante a curiosidade do público. O Google disse que o projeto de publicá-lo online faz parte de uma grande tentativa de quebrar barreiras e incentivar a divulgação e a preservação do patrimônio mundial e da cultura.
O Google trabalhou junto a universidades européias e ao Museu Nacional do Iraque para trazer outros textos e artefatos online, mas a natureza dos Manuscritos do Mar Morto torna essa escolha a mais atraente para um grande público.


[MSN] tradução [Hype Science]

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Máquinas moleculares inspiram cientistas

Máquinas moleculares podem ser encontradas por toda a natureza, por exemplo, transportando proteínas pelas células e auxiliando o metabolismo. São elas que estão servindo de inspiração para os cientistas que estão desenvolvendo as nanomáquinas, ou máquinas moleculares artificiais. Nesse caminho, uma equipe da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, está estudando uma classe de máquinas moleculares capazes de andar sobre uma superfície plana de metal. Agora, eles apresentaram suas mais novas criações: máquinas moleculares bípedes, que andam sobre duas pernas, e quadrúpedes, que andam de quatro. “Fizemos uma estrutura parecida com um cavalo, com quatro ‘patas’, para estudar como as máquinas moleculares podem organizar o movimento de várias partes”, explica o químico Ludwig Bartels, que coordenou a pesquisa. Em 2007, Bartels e sua equipe criaram a primeira molécula capaz de carregar peso, uma espécie de caminhão molecular, que transporta moléculas de dióxido de carbono ao longo de uma linha reta.

Nesta nova pesquisa, os cientistas queriam criar uma molécula que pudesse transportar mais carga. Isso significa que seria necessário acrescentar mais pernas à máquina molecular sintética. O grande desafio era coordenar o movimento de um maior número de pernas. A máquina molecular quadrúpede pode levantar as duas “patas” de cada lado ao mesmo tempo, sem cair, e sem virar para os lados, caminhando perfeitamente em linha reta. Os pesquisadores até que tentaram simular o trote de um cavalo, em que as pernas diagonalmente opostas se movimentavam ao mesmo tempo - mas a máquina molecular se distorce e adquire um movimento totalmente irregular, inviabilizando seu uso.

Mas uma “maravilha” da mecânica quântica veio em auxílio da máquina molecular bípede, que alcançou velocidades muito maiores graças ao fenômeno do tunelamento quântico. Imagine andar com seu carro por uma estrada cheia de saliências e quebra-molas e, em vez de ficar pulando, os pneus do seu carro simplesmente passassem através desses obstáculos, sem nenhum solavanco: é mais ou menos isso o que o tunelamento permite, com as “pernas” da máquina molecular atravessando as irregularidades da superfície, ou tunelando por elas.

O fenômeno do tunelamento quântico é largamente conhecido quando se trata de partículas pequenas, como elétrons e átomos de hidrogênio. Mas os cientistas ficaram surpresos ao ver que ele funciona também com as grandes moléculas orgânicas.

O fenômeno do tunelamento, contudo, não foi observado com a máquina molecular de quatro patas. Os pesquisadores acreditam que isso se dá porque seria necessária uma “coordenação” do tunelamento das duas patas laterais simultaneamente, o que é muito improvável de acontecer.

“Assim, em nanoescala, se você quiser um transporte rápido de carga, você vai precisar de um veículo bípede leve e ágil”, disse Bartels. “Veículos de dimensões maiores podem ser capazes de transportar mais carga, mas como não conseguem usar o tunelamento de forma eficaz, eles acabam tendo que se mover mais lentamente.”

Mas em vez de se mostrar desencorajador, o movimento mais lento do “cavalo molecular” acabou se mostrando extremamente útil, na medida que está permitindo que os cientistas estudem em detalhes os aspectos da mecânica quântica envolvidos no movimento. Como veículos de carga, os cientistas usaram as moléculas antraquinona e pentaquinona, como veículos bípedes, e pentacenetetrona e dimetil-pentacenetetrona, ambas quadrúpedes.


Nota do blog Criacionismo: É interessante perceber como a criação inspira os cientistas. Por quê “criação”? Simples: se, para copiar a natureza, são necessários inteligência, tecnologia e muito dinheiro, o que dizer do original que está inspirando a cópia? Puro design inteligente.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Um dia

“Olho nenhum viu,
ouvido nenhum ouviu,
mente nenhuma imaginou
o que Deus preparou
para aqueles que o amam” 
1 Coríntios 2:9


Um documentário da BBC intitulado “Earth Planet” (Planeta Terra) chamou muito minha atenção. Fiquei perplexo ao contemplar como o nosso planeta é belo (ou pelo menos no ponto de vista da natureza). Diante daquelas cenas que meus olhos jamais haviam visto, fiquei ainda mais espantado ao refletir como a Terra ainda é muito bonita, apesar dos efeitos nocivos do pecado.


A humanidade dos nossos dias está tão acostumada a viver rodeada por “árvores de concreto” e “bichinhos virtuais”, que visualizar a beleza da natureza se tornou uma tarefa extremamente difícil, limitando-se muitas vezes a tela de um computador ou de um televisor.


Apesar de toda destruição que o pecado trouxe, ainda podemos contemplar a incrível beleza de um mundo que foi perfeitamente projetado pelo nosso Criador e nessa tão sublime beleza surge uma pergunta na qual devemos refletir: Se ainda hoje podemos ver tantas belezas naturais nesta Terra, como então será a Nova Terra?


É com a reflexão desta pergunta que convido-lhe a assistir o vídeo abaixo, de uma música que fala de um dia diferente, um dia real e não mais uma mera utopia humana. Dia esse que a Terra será perfeita, muito mais bela e o mau não existirá. Um dia em que viajaremos livres pelo espaço e em segundos iremos de um sol a outro sol. Dia que não conheceremos conceitos como sombra e escuridão. Neste dia compreenderemos todos os mistérios e viveremos ao lado dAquele que é a própria luz, num lugar onde tudo é perfeito.






Postado originalmente em: JANELAS PARA VIDA

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More